Post Image

FoMO (Fear of Missing Out): A Estratégia que Todos Estão Usando

Em algum momento você já deve ter ficado com medo de perder alguma informação, ficar por fora de alguma tendência digital ou de perder a postagem de alguém nas redes sociais.

O “medo de ficar por fora” é a definição de Fear of Missing Out (FoMO) e tem sido uma tendência do marketing. Ele utiliza estratégias para marcas que buscam proporcionar uma experiência FoMO, por meio de um marketing participativo também conhecido como marketing de engajamento.

A sensação de impotência ao perder um grande evento ou estar por fora de algum acontecimento é algo que acompanha o ser humano desde os primórdios, quando ainda não havia internet. Entretanto, com as redes sociais, esse anseio pelo pertencimento social é potencializado. 

De acordo com dados da Eventbrite, FoMO não é só um fenômeno cultural para os millennials, mas sim uma epidemia. De acordo com o estudo, pelo menos 69% dos millennials já experienciam FoMO.

Assim como os millennials, a geração Z, que contempla jovens nascidos entre a metade dos anos 90 até o ano de 2010, também valorizam as experiências de forma potencializada quando compartilhadas nas redes sociais.

Entender sobre essa tendência no marketing é fundamental para qualquer empresa que busca maior audiência e alcance para sua marca na web. Pois todas essas experiências FoMO podem gerar um impacto forte e poderoso para as marcas.

Pensando nisso, separamos algumas informações importantes sobre o tema, quais vantagens, desvantagens e quais são os seus desdobramentos no marketing.

Neste conteúdo você vai ver:

O Que É FoMO?

De acordo com a Psicologia, o FoMO (Fear of Missing Out) é uma síndrome na qual o indivíduo se encontra viciado em checar as redes sociais. Caracterizada por um medo constante de estar perdendo algo ou deixando de vivenciar boas experiências que os outros estão vivenciando nas redes.

Já sentiu necessidade de olhar o Instagram ou o Facebook a cada minuto? Ou de se manter conectado nas redes sociais mesmo quando já visualizou todo o conteúdo disponível? Saiba que esses também são alguns dos sintomas da síndrome.

A síndrome de FoMO, citada por Dan Herman no ano 2000 e elaborada posteriormente por Andrew Przybylski e Patrick McGinnis, tem sido muito debatida por psicólogos e psiquiatras que se preocupam com o assunto.

Em contrapartida, o Fear of Missing Out vai além da psicologia e é também uma pauta dos profissionais do marketing. Pois está ligado a uma nova perspectiva de gerar engajamento na web. 

Assim, os jovens millennials são super conectados e as redes sociais se tornaram a vitrine de suas vidas e experiências. Logo, todos querem viver a mesma experiência e não ficar de fora.

A síndrome de FoMO é algo que a maioria dos indivíduos ativos nas redes sociais já presenciou em algum momento, em menor e maior grau.

Essa “ansiedade social”, o medo de estar perdendo experiências prazerosas e a comparação constante no mundo virtual fazem parte do Fear of Missing Out. E é algo que deve ser discutido não só no viés dos fenômenos psicológicos, mas também na perspectiva do marketing digital.

As Vantagens e Desvantagens do FoMO

O FoMO está ligado a necessidades básicas da maioria dos indivíduos e ao comportamento humano. Como a necessidade de conexão, de pertencimento, de inclusão e de estar relacionado a grupos e pessoas.

Imagem da pirâmide de maslow mostrando seus 5 níveis

Com as redes sociais, essas conexões e a necessidade de pertencimento se potencializaram na mesma proporção, o que gera pontos positivos e negativos.

Para as marcas e empresas de todos os segmentos, o FoMO trouxe vantagens significativas quando utilizado como estratégia de marketing. Aumentar o engajamento, atrair novos clientes e ganhar autoridade no mercado são apenas alguns dos pontos positivos do Fear of Missing Out (FoMO).

Festivais de música esgotam os ingressos durante a pré-venda e marcas zeraram o estoque com promoções relâmpago em lives no Instagram. Produtos viralizam entre os jovens e vários outros fenômenos acontecem por meio do medo de estar perdendo algo.

Em contrapartida, o FoMO pode desencadear ansiedade, deixar as pessoas perdidas no meio de um bombardeio de informações, gerar frustração nos usuários e em alguns casos mais graves, desencadear quadros de depressão.

Saber utilizar o FoMO da forma certa nas estratégias de marketing é fundamental para que os resultados aconteçam e não despertar fenômenos psicológicos desagradáveis. Afinal, usuários ansiosos e frustrados não conseguem e nem se interessam pela sua marca na web.

Como o FoMO Influencia o Marketing?

O FoMO está diretamente ligado ao novo comportamento do consumidor, que são pessoas cada vez mais conectadas. A transformação digital mudou a forma como os indivíduos consomem conteúdo, produtos e até mesmo se relacionam.

Assim, estudar sobre o comportamento do consumidor, entender de que forma ele atua na internet e como ocorre o seu processo de decisão de compra é fundamental para qualquer negócio e um dos pilares da estratégia FoMO. O ZMOT, conceito criado pelo Google juntamente com a Shopper Sciences traz estudos que comprovam tudo isso e revolucionaram o marketing.